Terceira estação

Jesus cai pela primeira vez

Terceira estação : Jesus cai pela primeira vez

« Jesus respondeu-lhes, dizendo: “Chegou a hora em que o Filho do Homem vai ser glorificado. Eu garanto a vocês: se o grão de trigo não cai na terra e não morre, fica sozinho. Mas se morre, produz muito fruto. Quem tem apego à sua vida, vai perdê-la; quem despreza a sua vida neste mundo, vai conservá-la para a vida eterna. Se alguém quer servir a mim, que me siga. E onde eu estiver, aí também estará o meu servo. Se alguém serve a mim, o Pai o honrará. Agora estou muito perturbado. E o que vou dizer? Pai, livra-me desta hora? Mas foi precisamente para esta hora que eu vim. Pai, manifesta a glória do teu nome!” » (Jo 12, 23-28)

MEDITAÇÃO

Jesus sofreu a terrível flagelação romana, que causou a morte de muitos. Ele não dormiu naquela noite de calúnias e interrogatório. A coroa de espinhos rasgou-lhe a cabeça e o coração. Como medir a dor aguda que atravessa sua alma? A ingratidão nos torna doentes. Jesus carrega não só a tristeza por causa da traição de Judas, a tristeza em ver o seu povo condenar o Messias esperado. Ele carrega o peso dos pecados do mundo inteiro, de todas as pessoas, desde Adão até o último. Uma carga imensurável! Além de nossas forças, há ainda um lugar para a humilhação. Forças físicas escondidas que não mais obedecem à nossa vontade são acordadas por meio dos golpes aplicados. O que esperar de soldados que batiam nele, cuspiam nele há algumas horas atrás? Essa violência redime as nossas culpas, aquelas que a nossa própria vontade nos aconselha e aquelas que vêm das profundidades desordenadas do pecado original. Na opressão da provação, a totalidade de nossa natureza humana é atingida desse modo. Por esse grandíssimo sofrimento, Jesus redime e torna viva as nossas mais íntimas fibras.

ORAÇÃO

Pai nosso, que estás no céu,
vem ajudar o Teu Filho desgastado,
dá hoje a luz aos que não crêem,
o perdão aos pecadores,
o pão aos famintos
para que eles ressurjam de seu abatimento.

< >